Eles fizeram sucesso na infância, mas cresceram e ficaram verdadeiros gatos

Eles começaram a carreira na infância e conquistaram os holofetes de atores ou cantores mirins em todo o mundo. Se por um lado tornaram-se conhecidos e faturaram muito cedo, por outro ainda permanecem como eternas crianças no imaginário de muitos desavisados. Alguns, até hoje recebem o rótulo de artista mirim da mídia. Mas eles cresceram, apareceram, continuam trabalhando e, hoje, começam a receber outros tipos de olhares - se é que me entendem.




Bug Hall – 28 anos 

Quem poderia imaginar que o pequeno Alfalfa, do filme Os Batutinhas [1994] fosse se transformar em um homem bem interessante? Pois Bug Hall – que na verdade se chama Brandon e foi apelidado de Bug [pequeno inseto] por seu tio, que o achava parecido com uma mosca – foi uma verdadeira surpresa nesta lista.

Dono de um corpo magro, definido e com uma marquinha charmosa no queixo, o belo já mostrou a sua beleza em inúmeras produções, entre elas nas séries CSI, Justice, Memphis Beat, Nikita e no filme American Pie – O livro do amor. Certamente você sequer percebeu que o bonitão em cena era o doce Alfalfa.









Daniel Radcliffe - 24 anos

Daniel é um dos maiores artistas a favor da comunidade LGBT. Ele já participou do projeto que combate a homofobia e o suicídio de jovens gays, declarou que se sente lisonjeado por conquistar o carinho dos gays e já posou com a amiga trans Lady J para a revista Out. “Sempre odiei qualquer pessoa que não seja tolerante com gays, lésbicas ou bissexuais. Agora, estou na afortunada posição em que posso ajudar ou fazer algo sobre isso”.

Ao ser questionado se é gay, ele diz que não e que, caso fosse homossexual, não teria problemas em se assumir. “Se as pessoas quiserem dizer que sou gay, elas podem. Mas não sou gay. Sou hétero e não me importo com a sexualidade alheia. Minha mãe era diretora de elenco e meu pai era um agente e eu era cercado por gays desde pequeno. Eu era o único garoto da classe que tinha este tipo de relacionamento com gays”. 









Jonathan Lipnicki – 22 anos

Quatorze anos se passaram desde que o filme Stuart Little revelou o astro Jonathan Lipnicki, que interpretou o pequeno George Little. De lá pra cá, muita coisa mudou, a começar pelo corpo do garoto, que aos 22 anos tornou-se exemplo de boa forma. Jonathan pratica há mais de 10 anos muay thai, kickboxing e é faixa roxa de jiu-jitsu brasileiro.

O corpão malhado e definido surpreendeu positivamente muitos fãs da animação, que ainda lembram da doce criança. Atualmente, Jonathan está focado em algumas produções independentes e webséries, faz aulas de interpretação de teatro e segue participando de alguns movimentos sociais da Califórnia.










Tequan Richmond – 20 anos

Conhecido como Drew, o mais belo e descolado personagem da série Everybody Hates Chris [Todo Mundo Odeia o Chris], quando tinha apenas 13 anos, o ator Tequan Richmond continua atraindo olhares por sua beleza e lábios carnudos. Hoje, aos 20, ele ostenta vários gominhos na barriga, publica várias fotos sensuais na internet e é comparado aos cantores Chris Brown e Ne-Yo. 














Zac Efron, 25 anos 

Em entrevista à revista The Advocate, Zac afirmou que é hétero, mas que não se incomoda com os rumores de que seja gay. “Não sei o que tem de ruim em ser gay. Sempre me senti abraçado pela comunidade gay e me sinto grato e honrado”. E ainda se manifestou a favor do casamento entre iguais: “[Não legalizar] é um problema que afeta muitas pessoas na minha vida –muitos dos meus amigos próximos e algumas pessoas influentes. Eu só que todos sejam felizes. Isso poderia me fazer tão feliz de vê-los capazes de viver suas vidas e e fazer o que eles querem fazer”. 

FONTE: http://www.nlucon.com

CONTRA HOMOFOBIA, EXPOSIÇÃO TRAZ GAYS RUSSOS NUS PELAS RUAS DE NY


O fotógrafo e cineasta Alexander Kargaltsev reuniu fotos de gays russos, que abandonaram seu país por causa forte discriminação contra gays existente por lá, e lançou a exposição Asylum na Spring Gallery, em Nova York.

Nas fotos, os modelos aparecem completamente pelados em pontos turísticos de Nova York.

“A nudez dos modelos é um posicionamento visual poderoso, embutido de simbolismo. Eles não estão despidos, mas nus, pois tiveram coragem de se desfazer de muitas camadas de medo e surgir ao mundo sem cobertura, vulneráveis, mas ainda sim com orgulho”, descreve Ivan Savvine, curador da exposição.

A exposição deu origem a um catálogo, que está disponível para venda. E aqui embaixo você confere algumas destas fotos.

Fonte: SuperPride












Para promover filme adulto, Zac Efron tira a roupa em vídeo


Para promover o primeiro trailer do filme Neighbors, os produtores decidiram botar Zac Efron sem camisa, exibindo seu peitoral todo trabalhado, com alguns pelos bem masculino.

No vídeo, quando ele tenta falar algum coisa, Seth Rogen o interrompe e pergunta: “O que nós combinamos?” E Zac responde: “que eu ia ficar parado aqui sem camiseta e com a boca fechada”.


Caio Castro fazendo Coreografia - Show das Poderosas

Filme LGBT - Going Down in La-La Land



Andy é um jovem ator, que chega a Los Angeles com a vontade de realizar o seu maior sonho; ser uma estrela Hollywoodianna . Porém o caminho até lá é bem complicado, e Adam acaba descobrindo que para chegar ao sucesso, é preciso contatos, "amizades" e construir uma rede considerável [não importa como].
Nesse percurso, o jovem [muito bonito por sinal] acaba aceitando trabalhos que aparecem no caminho, até conhecer um famoso astro da TV que parece ser o homen dos seus sonhos, e o caminho mais fácil para a felicidade, o único problema é como o passado de Andy pode atrapalhar seu presente.

- O filme que é baseado no romance de Andy Zeffer tem um enredo capaz de construir uma historia dramática e ao mesmo tempo profunda e bela, mas opta pelo caminho mais fácil, e talvez os responsáveis por isso sejam os atores. Matthew Ludwinski que interpreta Andy no filme, cativa pela beleza, mas o filme fica apenas nisso.

Ao contrario da maioria dos filmes gays, esse não tem um final trágico, mas consegue reunir mentiras, violencia, sexo, drogas e dinheiro no enredo, mas tudo isso da forma menos cativante possível.

Para quem espera um filme profundo ele não faz o requisito, mas se a intenção é apenas assistir um bom filme e liberar alguns suspiros, "Going Down in LA-LA Land" é uma boa pedida.




Homens Compartilharam

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...